22.12.10

eu quero muito!



qual dos três é maislindodomundodeviver??? porque eu quero todos!

ih ó!

o revion mudou de novo! nhá. antes mesmo de chegar meu revion já foi no rio, montevideo, serras gaúchas e agora maceió, chegando por salvador. e contando... ainda dá tempo de mudar! mas acho que agora ficou bonito assim. salvador, here we go!

20.12.10

retratos


eu, gu, dani e joão. sing a song...

eu e rê, cantando... quem canta os males espanta!

samba de mãe...

samba de pai...

biju, o gato que só gosta do meu pé!

falar o que?

a casinha está linda. a reforma foi adiada para o dia do não sei. as coisas vão se acertando assim... talvez tenha até papel de parede para grudar na parede. lustre com cor. cortina voando, um sofá que não vem, almofadas coloridas. a casinha de são paulo. já no rio de janeiro... apês caros, fato. mas geralmente velhos e minúsculos. querendo muito e com muita esperança uma casinha p'ra chamar de minha. e acho que eu nunca estive tanto com o pé na estrada... rio, são paulo, campinas, salvador. com direito a samba de pai e de mãe. com encomendas vindas de miami, lindas. com uma promessa frustrada de viagem no "revion". explico. felizona eu comprei duas passagens para irmos para porto alegre, alugarmos um carro e irmos para montevideo. achei o meu plano o máximo do máximo. cabo polonio, coisa linda. quis muito ir para lá. montevideo, buquebus para buenos aires. próximo passo, alugar o carro. aí começa a confusão e a frustração. ocorre que há mercosul mas não há mobilidade, porque carros alugados no brasil não podem passar a fronteira. me diz!?! eu bem propus para o gu de comprarmos duas scooters de 50cc [que não precisa de carta] e irmos. ou um fusca. mas ele achou prudente mudarmos os planos. então agora vamos para o lado de dentro... o meu presente de natal para o gu por pouco não virou um grande mico! quê mais há para se contar? me apaixonei loucamente por um sofá do fernando jaeger. lindo, lindo... o problema é saber se ele passaria pelas escadas estreitas do prédio. hum... pena, era um cinza esverdeado fantástico... casa do pai tem um novo habitante chamado biju, fofíssimo o gatinho que em quatro dias só conseguiu se acostumar com o meu pé... natal em casa será dia 23, porque por aqui os valores do natal nem sei quais são... é estar perto, como sempre. juntos, cheios de amor. assim é o natal e todos os outros dias que nos encontramos. então tudo bem o dia 23. depois viagem. depois 2011. welcome. minha mãe sempre disse que devemos fazer no primeiro dia do ano aquilo que queremos para o resto todo dele... deixa comigo!

9.12.10

e então?

então hoje eu acordei toda enjoada, com mega dor de cabeça e fiquei por aqui. parece até que eu tomei uma surra. ai fiquei pensando na vida. dia desses eu mandei um email p'ro meu antigo trabalho, para tratar de assuntos chatos. a resposta foi zero. comprei um celular todo fofo porque o meu simplesmente não funciona e não entregaram e sei lá. [UPDATE: entregaram com leve atraso, tudo bem!] porque o email que vem do ponto frio é daqueles, ó, atrasou, tranquilo? ficae esperando que tudo bem. a gente vai dar o nosso melhor. enquanto isso o meu pobrinho fica aqui, recusando tudo e todos. ai eu vou pensando mais e além. este ano foi simplesmente o ano de não ter onde morar. estou aqui no rio sendo enrolada pelo filho de dona peladinha que não fala quanto quer no aluguel da casinha fofa. o resto que a gente encontra para alugar são as coisas mais bizarras de velhas no mundo. e caro. nha. a casinha de são paulo anda linda. com fotos e tudo. minha mãe deu um trato por lá e tá tudo de bom. e agora, notícia mais do que fresca... tem tevezinha. a tv retrô da lg. morri, de amor. lindaa. eu tinha pensado mais tantas coisas para escrever mas agora fugiu. acontece.

26.11.10

burocracias

a ex-inquilina resolveu que a conta de luz não podia ficar no nome dela. ao invés dela ligar pra eletropaulo e falar: oi! não moro mais lá. tira meu nome dessa po***, ela ligou pra minha advogada p'ra dizer que tinha que trocar o nome e blablabla. ai advogada escreve. respondo. escreve. liga. enfim... a questão é que tem duas formas de trocar o nome da conta de luz: ou você vai na loja física ou você deixa cortar a luz. enfim... sempre tive essas duas informações. depois de ficar com o saco bem cheio liguei lá na eletropaulo. a moça mandou eu ir na agência. esbravejei na hora. oi? como assim? como que vocês indicam para as pessoas irem lá? querem que vá mais gente ainda nas agências se é um procedimento tão simples? acho que a moça simplesmente não sonha que eu tenho um instinto violento com atendente e de repente ir lá, fisicamente, poderia representar a possibilidade de chutar tudo [nham! bom!]... sem contar que é o horário mais tosco das américas, só em dia útil, até quatro da tarde. não! então ela voltou com uma outra solução. olha, se a antiga moradora entrar em contato, a gente cancela o contrato, corta a luz e na religação pode-se trocar o nome do morador. [não disse???]. tá. então eu sou ela. cortae! pronto. ex-inquilina, faz um favor? vai as favas!

22.11.10

havainas

cada dia que eu saio p'ra rua e dói o pé eu compro um par de havaianas novo. ou quando chove. ou qualquer coisa. tenho oito entre aqui e lá... gú, não briga! =D

20.11.10

novidade? yes!

a novela da casa começou há mais de um ano. comprei o apêzinho com gente morando dentro e coisas entulhadas até o teto. nem sabia bem ao certo o que eu tinha comprado. passados os meses e a criatura não saía lá de dentro. minha diversão era comprar pratos e copos e o que desse vontade. e eu tentava desenhar como eu imaginava a distribuição das paredes. passaram muitos meses até que marta resolveu sair de casa. começou outra andança: por pedreiros. e foi tudo de difícil encontrar. e os meses se passando. o apê veio, é bom lembrar, porque eu comecei a trabalhar em são paulo... e eu na casa de um e de outro. ainda ontem, assistindo passione, o totó pediu p'ra clara ficar para sempre. eu ri com o gú porque ele jamais me pediu isso e eu já fiquei o quanto fiquei. vai brincando! então as coisas acontecem e semana passada em um ataque eu resolvi que ia pintar o apartamento, que ficou lindooo. esta sexta a leda fez uma faxina mega. ontem a mudança veio. engraçado a casa da minha mãe se dividir em dois! mas foi que esta semana eu pedi demissão. e na outra semana eu mudo p'ro rio. estou de saída. indo encontrar outros ventos!

17.11.10

cinco dias

são os dias seguidos que eu fui na mesma padaria comer. santa marta. será doença? será geladeira vazia? santa marta é santa de que? irmã de maria e de lázaro. hum. tá. então me vê uma coxinha!

16.11.10

hoje o dia merece...

Não se assuste pessoa
Se eu lhe disser que a vida é boa
Enquanto eles se batem
Dê um rolê e você vai ouvir
Apenas quem já dizia
Eu não tenho nada
antes de você ser eu sou
Eu sou, eu sou, eu sou amor
Da cabeça aos pés
Eu sou, eu sou, eu sou amor
Da cabeça aos pés
E só tô beijando o rosto de quem dá valor
Pra quem vale mais o gosto do que cem mil réis
Eu sou, eu sou, eu sou amor
Da cabeça aos pés

15.11.10

três irmãos

francisco, o pintor, é da manutenção de uma escola que uma gente bacana conhecida trabalha. francisco tem um irmão, o edson. e têm um outro irmão, que não sei o nome. os três farão a minha reforma, a partir de vinte de dezembro. é isso então, tranquilo? fechou. uhu. simbora reformar o apê, que tá com uma dignidade que vocês nem sabem. ficou bonitão branquinho. yeah! gente... felicidade é isso ae! tem nome, cor e preço. das resoluções anteriores muda o destino do armário do quarto, que fica e digo outra hora porque [ele já existe branco neste exato momento]. o ventilador de teto eu dei. tiau ventilador, vá soprar p'ra outras bandas. porta de plástico foi embora hoje, com fé. gente, tudo de bom. maíra disse que mimosa e maricota irão entrar em conflito. basicamente maricota [a cã] vai se pegar de tapa com mimosa, a pobre vaquinha estirada no meu chão. seria possível tamanha crueldade? maricota, você teria coragem?

uma casa precisa de?

parede azul? também...
mas precisa de geladeira e microondas [entre outras coisas]...
ei-los:




o fogão eu ficarei com o UMA boca vitrocerâmico que papi me deu! sem fotos.
falta também uma panela de arroz e um grill. cozinha quase montada, hohoho.
a cama vem de campinas, a minha de sempre. vem mesa emprestada e cadeiras também. além da estante evolukit que eu ODEIO mais que tudo que mora atrás da porta do meu quarto! =)
vem as minhas compras todas que eu já fiz para a minha casa. oba.

UPDATE: eu não faço a menor ideia se a geladeira que eu comprei cabe no espaço planejado pela arquiteta. hahaha. maluca de pau. faltou também contar do site compra certa que podem se cadastrar pessoas indicadas por quem trabalha na whirpool ou quem tem multiplus fidelidade [quase todo mundo]. descontos fantásticos para brastemp e consul. vale super a pena. só os prazos de entrega que são um pouco maiores do que a gente gostaria!

14.11.10

momiji não é só arroz!


oowwwn! *o*

presente de uma pessoa que tenta me comprar me fazendo charminho com chicote, meu futuro cachorro. tenho uma raça de cachorro que é sonho de consumo, bulldog inglês. e o plano era ter um casal, oficialmente chamados de chico buarque e marieta severo e carinhosamente apelidados por mim de chicote e maricota. ela me promete a possibilidade de tê-lo. e me dá os presentes mais fofos do mundo, como momiji coco, a chanel. achei que momiji é um nome possível para um cachorro também. a se pensar. e quando eu vacilo ela ameaça comer os meus kitkats! nha.

woooooooow

pensando na vida acabei de me dar conta de que HOJE completa um ano do primeiro cheque para comprar a casinha! gente, amanhã eu VOU a 25 de março comprar enfeites de natal. decidido. ponto. pronto. hoje deveria ter tido bolo, sério. um ano. e francisco esteve lá. como será que está a parede azul texturizada? =P feliiiiiiiiiiiiiiz.

nhá

hoje eu saí de casa para resolver um problema. fui lá em cima dar as boas vindas a francisco e seu irmão, os pintores salvadores. resolvemos pintar portas, janelas, batentes e rodapés, o que aumentou o dia de trabalho para dois mas vai dar dignidade branca p'ra casinha. o que me incomodou foi o fato da textura que eu odeio ter ficado. quando era plano de emergência, ok. explico. perguntei se eles conheciam algum pedreiro bacana para me indicar. um deles era exatamente pedreiro, o irmão. pedi um orçamento rápido na hora. ele olhou, estudou, disse que seria uma reforminha boa. gelei, quando fala isso o preço vai láaaaa longeee. então ele falou, olha, pode colocar aí uns três mil. três mil e quinhentos. eu me certifiquei de que ele tinha entendido tudo. sim, ele entendeu. gente, meu olho deve ter brilhado muito! mas mantive a pose. desci com o gu com sorriso de orelha a orelha. ele disse que eu tou muito boa para fingir coisas. só para esclarecer... é um quinto do orçamento mais baixo que eu já tive na vida! tá? tranquilo? aiai... pode começar amanhã, já? daí a insatisfação com a textura, hohoho. porque agora o que era provisório está para virar definitivo! enfim. felicidade mega.

namoro insalubre

o gu veio falar que o nosso namoro é insalubre. e que vai cobrar indenização porque não é pos-sí-vel alguém passar por isso assim. trabalho forçado e blablabla. explico: eu decidi que ia arrumar o apartamento com as minhas próprias mãos. e hoje. basicamente. o nosso feriado estava muito sem rumo, sem direção... então eu resolvi uma obra. que deve ter durado até as dez da manhã. porque óbvio que mãe minha deu três telefonemas e conseguiu um pintor com preço mais do que camarada sem taxa adicional por ser feriado prolongado! ó! o gu foi acordado em pleno sábado chuvoso e frio de feriado com uma namorada louca e triste querendo ir lá fazer justiça com as próprias mãos. acho que eu estava um pouquinho de nada descontrolada. eu falava, falava, falava. e ele dizia. deita aqui. aí eu deitava por três minutos aí o acusava de estar me enrolando e começava tudo de novo. hoje ele subiu uns degraus para o céu. certamente. parêntese que ontem ele desceu uns degraus [o mesmo número, coincidentemente] quando dormiu bebinho e me fez rir muito. então isto justifica as fotos de uma reforma as pressas começada hoje e com continuação logo mais as oito da manhã! mais três telefonemas e eu tinha um tutorial quase completo de como tapar buracos na parede... claro que eu não considerei que seria possível ter mais de cem [sim, eu disse cem!] buracos espalhados pela minha casa. o que me rendeu meia lata de massa corrida pra resolver o probleminha... um furo, inclusive, ia duma parede a outra. foi neste momento que decidimos em assembléia de dois que a venda de furadeira deveria precisar de porte de armas. outro fato é que deve ter uma doença em que a pessoa é viciada em buchas e parafusos. nas bandas de lá tem de tudo... é um sem fim de fios inúteis e puxadinhos de eletricidade e nada que funcione que é uma beleza... hoje tivemos trabalho mas também tive a incrível sensação de que é, sim, uma casa. resumo de tudo: estou exausta, morta, acabada mas muito feliz. recapitulando a rotina, acordamos, descobrimos uma padaria que vivia na nossa fuça maravilhosa de boa com o melhor suco de manga de todos os tempos, compramos massa corrida e os outros aparatos tecnológicos que nos permitiram tapar furos e corrigir imperfeições, fomos ao mercado quase que vestidos com as roupas mais sujas do mundo, compramos balde, vassoura, paninhos e veja [fundamental para qualquer dona de casa!], batatinha e fanta e voltamos felizes. varremos tudo e decidimos que estava lindo por hoje. chamamos um taxi e fomos p'ra leroy merlin resolver o dia de amanhã: tinta e fita crepe. mas é óbvio que compramos chuveiro, tinta colorida e várias coisas semi inúteis. e então acabou o dia. de janta eu dei para o meu trabalhador semi escravo um filé a quatro queijos do degas, a casa do filé a parmegiana. bem pago o moço. por falar nesta criatura! uma das coisas que eu comprei foi uma trena. item de primeira necessidade em qualquer canto. eu estava escolhendo muito indecisa entre tantas variedades e ele saiu de lá de trás para me perguntar porque eu não comprava a trena da 3M. olhei. olhei mais. olhei bem e cheguei a conclusão que tem fita da 3M e da 5M: claro que estamos falando em metros... nhá, gu! rimos muito e ele me proibiu de contar p' ra alguém isso. tá. a escolha da tinta é outro drama dada a variedade da coisa. de novo pedi ajuda ao homem da casa. eis que ele falou seguro de si: mas a cris não falou que é tinta pvc? oi? tubos e conexões? nesta hora eu tive certeza que a pergunta por que raios eu trouxe meu namorado em uma loja de material de construção? procede. sobre a tinta colorida-azul eu decidi que queria sim uma parede colorida nem que fosse por pouco tempo. e juro. nunca fui tão decidida quanto neste momento. abri aquela cartela de cores gigaaaante e olhei. olhei mais. fiquei entre duas cores, rosa e azul. um rosa antigo bonito e dois azuis, um mais feliz e o outro mais p'ro jeans. troquei duas impressões com o gustavo e decidi que o mar índigo me faria feliz. agora pensando eu espero que faça mesmo... porque foi tão rápido! nunca vi nada sobre esta cor. nunca li nada. amanhã veremos. eu quis muito o azul não tão feliz porque eu sei as cores que quero na minha sala: sofá cinza quase grafite. dois pufes ou coisa que o valha de tafetá ou coisa assim, um pink e um laranja. ou pode ser o estampado pink com laranja do fernando jaeger também. mimosa deitada na sala. e acho que ficará muito lindo. como são tempos de mudanças rápidas, talvez a reforma não venha, talvez venha mais tímida ou pode ser que seja mega.

13.11.10

e continua...

veja lá... vista lá.

tranqueiras tantas...

proteção da bel

porta treco

escritório e cozinha

começou!

luz, câmera, ação!

almoço e janta! e instrumentos de trabalho...

ajustes, reparos e gu na foto...

um dos pequenos buracos que moram nas minhas paredes!

que comportam ferramentas completas...

praga

uma irmã minha anda por praga. apresentou trabalhos, passeou pelas ruas, tirou fotos e compartilhou tudos com a gente. aí naquele momento mais consumista da viagem ligava perguntando, contando, falando de marcas e make ups e roupas e meias calças fantásticas que reduzem medidas [mentira, mas bem podia ser]. e tem blog que eu acho o máximo... em tempos de pseudo reforma eu tenho lido uns de decoração que são o inspiradores. e tem outros, de maquiagem e tals. bonito, bonito, bonita. eu gosto, não move meu mundo... mas acho fantástico uns potinhos mudarem um pouco os ânimos. fui ver as últimas novidades p'ra contar p'ra irmã nos últimos momentos de freeshop... e cheguei a uma conclusão básica e reveladora, rs. a indústria de cosmético é pior que a da moda. minha avó já dizia isso. como que pode um creme anti age de determinada marca ser revolucionário e tudo o mais. ai semana que vem eles lançam o creme anti age mais revolucionário e depois mês que vem outro mais revolucionário ainda. quer dizer, pergunta a minha avó... e o creme super revolucionário anti age de três meses atrás? hoje é o que? enfim. daí que não dá p'ra comprar tudo que dizem que é milagroso. porque o que é milagroso vende aos montes e cada semana tem mais. fico com os meus potinhos aqui. incorporando um batom e duas máscaras que vem vindo de avião nas próximas horas. por falar em potinhos, se meu namorado ler isto ele edita. ainda bem que a senha ele não tem. porque ele não concorda que são potinhos poucos. outro dia, diante do peso da bolsa ele resolveu deixar o básico [na opinião dele] daí que dos vinte [ok.absurdo] batons ele deixou dois. perguntava p'ra que servia tudo aquilo e foi tirando... triste fim de um necessaire [é menino... feio né?], então, triste fim de uma necessaire gorducha!

10.11.10

por aqui ficar...

depois de nove semanas com o pé na estrada, a próxima semana será de ficar. será que campo este ano só ano que vem? nhá. agora preciso fazer valer o visa vale até o último dia do mês. meu computador já está recuperado por perder a relação de confiança [oi?] mas a luz do teclado se foi para nunca mais voltar. preciso achar o bilhete único. e começar a pensar a reforma da casinha - que é para isto que viemos. e o óculos esquecido abandonado em cima da mesa de trabalho há tempos está todo empoeirado. tempo, tempo, tempo, tempo.

6.11.10

biscoito fino

ânimos exaltados!

porque a minha família é muito engraçada. as eleições acabaram por exaltar os nossos ânimos d'um tanto... e tomaram nosso tempo e nossos espaços de discussão ou pensamento. então dia primeiro de outubro a minha irmã disse que não discutia política nem sob tortura. o que me faz crer, passadas as eleições, que ela se sentiu torturada pelo tipo de campanha desenvolvida pela oposição. mas foi tanto torturada que se viu obrigada a discutir e perder amigos, até. e foram discussões apaixonadas e apaixonantes. porque por ali os ânimos também se exaltaram. de meu pai não há nem o que dizer. ele perdeu amigos, fato. e discutiu tanto política que ainda discute com os próximos quatro anos já garantidos. meu avô diz que o lula é uma pedra no sapato dele. snifs. minha avó [ambos não votam] vai a aula de costura todas as quartas e lá se encontra com outras quatro mulheres que também vão costurar. e entre um botão e um alfinete uma lá começou a falar mal da dilma, dizendo que ia piorar, que democracia, todo aquele blablabla. então que ela virou para a minha avó, professora aposentada, daquelas que ia para a avenida paulista protestar contra o governo do estado que não investe em educação pelo menos desde o século passado, e perguntou: a senhora não acha? a minha vó, pessoa com quem tenho que aprender muito de sabedoria, olhou p'ra ela e disse: eu sempre votei no pt. silêncio. a professora de costura na hora introduziu os botões na conversa e mudaram o rumo da prosa. meu avô sempre diz que a mulher dele é isso e aquilo de teimosa. então que a mulher do meu avô, a minha avó, indo embora p'ra casa depois da aula, vira para a outra senhora, todo mundo muito animado e bem humorado e diz, tiau, boa semana e que vença o melhor! e riu gostoso. o meu avô gosta muito de todas nós. mas diz aquilo do lula. então que a minha mãe tem um blog com um amigo que traz fotos e textos. o amigo é repórter fotográfico e tinha fotos fresquinhas das eleições. como nós não somos apartidários e nem queremos ser, foram postadas fotos de um ato pró dilma em que pessoas várias carregavam no peito a sua escolha. o meu avô rompeu porta adentro e disse para a filha dele, minha mãe: vocês não podem fazer isso! muito bravo ele ficou. disse que o blog perderia leitores, como que podia? acho que ele se sentiu traído, tão admirador do chiarosscuro que é. a minha prima, numa conversa telefônica, esbravejava dizendo que era totalitária e que não entendia. aiai. nós por aqui entendemos o seu sentimento e compartilhamos! a minha irmã, seguindo nesta linha, disse para outras tantas pessoas que não discutia política, deve ter dito isso ainda no começo de outrubro... então a sócia dela, uma das para quem ela disse aquilo, entrou no facebook e se deparou com uma página apaixonada e acalorada na discussão política. ninguém falou palavra. a sócia perguntou o que os meus pais, educadores desde sempre, achavam do fato do lula não ter estudado. irmã minha respondeu e nunca mais trataram do assunto, uma seguiu discutindo o que não discutia e a outra voltou dias depois, já com a vitória e disse, seus pais devem estar felizes. e seguiram a vida. a minha prima, a mesma, com o facebook dela... uma amiga um dia vira e diz: nossa, seus amigos discutem bastante política. eis que ela respondeu: er... hum... não são meus amigos, é a minha família. e irmã dessa prima foi mais contida na campanha. mas fez sim, porque somos todos sangue do mesmo sangue. e o namorado dela também. dividíamos vez ou outra as indagações e não compreensões. e seguimos a vida. lá mais longe, na família que chegou depois, márcia e mário, pais da minha madrasta, estavam emum ponto de conflito pois marcinha queria votar e mário não queria votar em ninguém. marcinha pediu um voto de compromisso a mário, que domingo foi às urnas escolher dilma em nome de um amor de muitas décadas. márcia tascou-lhe um beijo no rosto. e mário disse que foi um dos momentos mais felizes de toda a sua vida.

dias em são josé...

foram tantos dias quanto mês... e no fim eu estava dirigindo estradas de terra lá em são francisco xavier que são tudo de charme e desejo de vista por dias longos. subia morro, descia morro, pedrinhas no chão, pássaros, vegetação nativa, depois eucaliptos sem ter fim, depois morro de grama, vaquinhas e burrinhos e cavalos e até ovelhas. tem os cachorros que correm atrás do carro e as galinhas que correm em frente ao carro. e riozinhos. eu não imaginei jamais o tanto que por ali tem área rural e quão bonito é. mas eu estava dirigindo muitas estradas novas e quando eu me cansei eu fiquei muito de mau humor. e de mal com o mundo também. disse p'ra vaca que não gostava mais dela. nem do morro e nem das árvores e nem do riozinho. então eu pensei que eu gostava só do tucano - lindooo - que a gente quase matou porque ele fez um gesto suicida de voar em frente ao carro. depois eu lembrei que o tucano, ah o tucano... símbolo daquele um lá. neste momento eu decidi que estava de mal de tudo. e fiz bico. hoje de manhã eu vi o sol refletido no rio dando bom dia e fiz as pazes com são francisco xavier. gostei tudo de novo. até do tucano.

obs. [1] quem for a são francisco passe na padaria da praça e compre o cajuzinho por um dinheiro. nhamnham. e passe em monteiro lobato, na padaria também, e compre o biscoito de polvilho caseiro que é tudo de feliz. este por setenta e cinco centavos de dinheiro!
obs. [2] quem quiser ser prefeito de são josé deve ter em mente que toda estrada de terra deve ter muito cascalho por cima - regra. e quem quiser ser aventureiro em são francisco deve ter em mente que o carro não freia e que ecosport é carro e não jipe!

2.11.10

e quase vai 2010...

porque já é novembro. e sendo assim, estamos quase dando boas vindas a 2011. assustadora a passagem do tempo.

ser feliz...

por acreditar em um plano de governo que não olha só pra mim. e por ser feliz quando o imposto que eu pago vira benefício para quem não pode tanto. por isso e por tanto. viva dilma presidente. para o brasil seguir mudando. e honestamente... foda-se quem diz que o nordeste é isso ou aquilo.

19.10.10

que bonito é...

ver o o apoio que a dilma vem recebendo. ver o chico falando que ela não tem medo de nada, que dilma é uma mulher corajosa. fernando morais ama o brasil e quer a dilma, sem privatização canibal dos tucanos, brasileiro que defende a incorporação de 35 milhões de miseráveis no status de três refeições diárias. e disse que quem tem condição de continuar o que lula fez chama dilma. leonardo boff vota em dilma por ela ser a garantia da continuidade das mudanças e do avanço. disse que é, em primeiro lugar, o enfrentamento de dois brasis diferentes. boff fala em ecologia social e a revolução promovida pelo governo de lula. acesso aos serviços primários. e o niemeyer falando que vota em dilma porque foi no governo lula que o povo brasileiro sorriu um pouco... são dois brasis a serem escolhidos. opostos.

16.10.10

patins, ai patins...

semana passada até arrumamos um professor para nos ensinar a arte da patinação. uma quantidade de coisas em tão pouco tempo que é óbvio que não deu certo. mas enfim. a técnica, ou uma parte pouca dela, nós temos. mas não dominamos, se é que dá p'ra entender. agora é ir! vai!
hoje a coisa foi um pouco pior. um calor escaldante. aí que sentamos e ficamos conversando no banquinho. foi bom também. o almoço foi feijoada num lugar no butantã, com cara e nome de fazendinha. gostosinho.
ontem a noite sentamos no bar e falamos da vida. então fomos embora, dormir felizes.
gosto de dias assim.

14.10.10

ah é, a casa...

porque a casa é o meu tema por aqui e anda tão esquecida que só. é greve né. mas hoje resolvi fazer operação padrão. tem um pedreiro que me insiste dum tanto. ele liga muito, não sem antes ter me dado um mega cano em pleno domingo cedo. muito cedo. aí eu bodiei com ele que nunca mais atendi. só que hoje ele ligou, depois de um inverno chuvoso, e eu não atendi porque nem vi tocar. não foi por mal. daí que ele me mandou um torpedo. e ai. acho que ele me reconquistou. vou marcar um orçamento. tumtum.

empresário

eu adoro a profissão "empresário". acho tão chic, é quase como liberdade poética. pode ser absolutamente qualquer coisa... acho bonito, até...

13.10.10

futilidades

meu lado fútil me obrigou a encomendar das coisas mais fúteis p'rum amigo que foi viajar lá p'ra fora. tem uma marca, a nars, que faz os blushs mais lindos do planeta. com os nomes mais legais. e o top tudo chama justo orgasm. ó! eu quis tanto. eu caí de amores. eu amei muito. tanto, tanto. mas tanto que a minha necessaire [que na verdade é 'o'] se jogou no chão. e nessas meu blush se jogou também. e daí quebrou. e eu fui triste por uns instantes. passou. mas o orgasm nunca mais será o mesmo! =P
eu encomendei também dois batons mac. cindy lauper e lady gaga. ocorre que os vendedores da mac pegam a listinha com as encomendas e separam os produtos todos e vez ou outra mandam qualquer coisa errada. desta vez o que veio errado foram os batons. no lugar vieram gloss. nas cores escolhidas. eu diria que são produtos interessantes! e fúteis, sempre.

greve


eu estou em greve de pensar no apê. pensar no apê agora, só semana que vem. mas já que falamos em apê... fiz uma homenagem póstuma a todas as picanhas que eu comi em minha vida. mimosa, seja bem vinda.

* beeeel! olha a bromélia aliii! ah...
** o tapete dorme na casa de mãe, esticado...


12.10.10

histórias de vida...

eu tenho um amigo querido que se foi quando era jovem demais. amigo de colegial, de viagens, de parque de diversão, quermesse, carnaval. de tantos carnavais. vez ou outra eu falo com a mãe dele p'ra contar o tanto que foi especial tê-lo perto. a morte me entristece. e esses dias de luto involuntário compartilhado com o meu motorista têm me feito pensar milhões de coisas. não tem sido bom. o meu exercício de paciência é constante porque eu sei o quão importante é trabalhar. mas não gosto deste contato com a dor porque simplesmente eu acredito que a ignorância é uma benção. eu fico pensando umas coisas. o moço é evangélico. muito praticante. e eu queria entender quais os valores postos neste religião, as cobranças ou se são cobranças individuais mesmo, dele. de não se deixar fraquejar. como se o sofrimento fosse sinônimo de fraqueza. a questão é que ele não se permite sofrer. mas ele sofre. e qualquer coisa com um potencial para irritar se torna irritante ao extremo. ele xinga. ele perde a paciência com tudo. sinalizando que ele não está bem e precisa desabafar. alguém pode, por favor, fazer algo por esse moço? =( e se ele resolver ficar comigo as próximas três semanas? posso pedir p'ra sair?

delito de opinião

foi a justificativa dada para a demissão de maria rita kehl após publicação do artigo publicado as vésperas da eleição. te amo, tá? tá. hum.

minha companheira de infância

são josé dos campos

é onde eu estou. e estarei. e meu motorista desta semana é o marcelo. achei o moço esquisito. meio avoado. mas estava esquisito para além da conta. e a intimidade é uma desgraça. conversa vai. conversa vem. e pronto. eu descobri que a esposa dele faleceu há menos de uma semana. e aí todo aquele clima. e eu me pergunto a todo momento porque é que ele já está trabalhando. juro que parece que ele está em choque. de repente ele fala algo. meio que lembrando. meio que querendo esquecer. triste. eu fiquei arrasada. por todas aquelas coisas que sentimos com a morte. e eu precisando trabalhar. e tá tudo muito confuso. porque eu preciso respeitar a dor dele. ao mesmo tempo que eu não quero compartilhar a dor. foda. hoje ele perguntou se eu passei frio ontem. e disse que pensou em me trazer uma blusa da esposa dele. o que fazer diante desta situação? está sendo desgastante. muito.

dia das crianças


é hoje. um dia feliz para nós.


10.10.10

frio...

e sono. então que eu vou tirar um cochilinho no sofá. nem sei mais o que eu faço com o pedreiro. e o apartamento. então eu vou dormir. p'ra ver se passa. p'ra ver se cai do céu.

3.10.10

Dois pesos

Maria Rita Kehl - O Estado de S.Paulo


Este jornal teve uma atitude que considero digna: explicitou aos leitores que apoia o candidato Serra na presente eleição. Fica assim mais honesta a discussão que se faz em suas páginas. O debate eleitoral que nos conduzirá às urnas amanhã está acirrado.


Eleitores se declaram exaustos e desiludidos com o vale-tudo que marcou a disputa pela Presidência da República. As campanhas, transformadas em espetáculo televisivo, não convencem mais ninguém. Apesar disso, alguma coisa importante está em jogo este ano. Parece até que temos luta de classes no Brasil: esta que muitos acreditam ter sido soterrada pelos últimos tijolos do Muro de Berlim. Na TV a briga é maquiada, mas na internet o jogo é duro.


Se o povão das chamadas classes D e E - os que vivem nos grotões perdidos do interior do Brasil - tivesse acesso à internet, talvez se revoltasse contra as inúmeras correntes de mensagens que desqualificam seus votos. O argumento já é familiar ao leitor: os votos dos pobres a favor da continuidade das políticas sociais implantadas durante oito anos de governo Lula não valem tanto quanto os nossos. Não são expressão consciente de vontade política. Teriam sido comprados ao preço do que parte da oposição chama de bolsa-esmola.


Uma dessas correntes chegou à minha caixa postal vinda de diversos destinatários. Reproduzia a denúncia feita por "uma prima" do autor, residente em Fortaleza. A denunciante, indignada com a indolência dos trabalhadores não qualificados de sua cidade, queixava-se de que ninguém mais queria ocupar a vaga de porteiro do prédio onde mora. Os candidatos naturais ao emprego preferiam viver na moleza, com o dinheiro da Bolsa-Família. Ora, essa. A que ponto chegamos. Não se fazem mais pés de chinelo como antigamente. Onde foram parar os verdadeiros humildes de quem o patronato cordial tanto gostava, capazes de trabalhar bem mais que as oito horas regulamentares por uma miséria? Sim, porque é curioso que ninguém tenha questionado o valor do salário oferecido pelo condomínio da capital cearense. A troca do emprego pela Bolsa-Família só seria vantajosa para os supostos espertalhões, preguiçosos e aproveitadores se o salário oferecido fosse inconstitucional: mais baixo do que metade do mínimo. R$ 200 é o valor máximo a que chega a soma de todos os benefícios do governo para quem tem mais de três filhos, com a condição de mantê-los na escola.


Outra denúncia indignada que corre pela internet é a de que na cidade do interior do Piauí onde vivem os parentes da empregada de algum paulistano, todos os moradores vivem do dinheiro dos programas do governo. Se for verdade, é estarrecedor imaginar do que viviam antes disso. Passava-se fome, na certa, como no assustador Garapa, filme de José Padilha. Passava-se fome todos os dias. Continuam pobres as famílias abaixo da classe C que hoje recebem a bolsa, somada ao dinheirinho de alguma aposentadoria. Só que agora comem. Alguns já conseguem até produzir e vender para outros que também começaram a comprar o que comer. O economista Paul Singer informa que, nas cidades pequenas, essa pouca entrada de dinheiro tem um efeito surpreendente sobre a economia local. A Bolsa-Família, acreditem se quiserem, proporciona as condições de consumo capazes de gerar empregos. O voto da turma da "esmolinha" é político e revela consciência de classe recém-adquirida.


O Brasil mudou nesse ponto. Mas ao contrário do que pensam os indignados da internet, mudou para melhor. Se até pouco tempo alguns empregadores costumavam contratar, por menos de um salário mínimo, pessoas sem alternativa de trabalho e sem consciência de seus direitos, hoje não é tão fácil encontrar quem aceite trabalhar nessas condições. Vale mais tentar a vida a partir da Bolsa-Família, que apesar de modesta, reduziu de 12% para 4,8% a faixa de população em estado de pobreza extrema. Será que o leitor paulistano tem ideia de quanto é preciso ser pobre, para sair dessa faixa por uma diferença de R$ 200? Quando o Estado começa a garantir alguns direitos mínimos à população, esta se politiza e passa a exigir que eles sejam cumpridos. Um amigo chamou esse efeito de "acumulação primitiva de democracia".


Mas parece que o voto dessa gente ainda desperta o argumento de que os brasileiros, como na inesquecível observação de Pelé, não estão preparados para votar. Nem todos, é claro. Depois do segundo turno de 2006, o sociólogo Hélio Jaguaribe escreveu que os 60% de brasileiros que votaram em Lula teriam levado em conta apenas seus próprios interesses, enquanto os outros 40% de supostos eleitores instruídos pensavam nos interesses do País. Jaguaribe só não explicou como foi possível que o Brasil, dirigido pela elite instruída que se preocupava com os interesses de todos, tenha chegado ao terceiro milênio contando com 60% de sua população tão inculta a ponto de seu voto ser desqualificado como pouco republicano.


Agora que os mais pobres conseguiram levantar a cabeça acima da linha da mendicância e da dependência das relações de favor que sempre caracterizaram as políticas locais pelo interior do País, dizem que votar em causa própria não vale. Quando, pela primeira vez, os sem-cidadania conquistaram direitos mínimos que desejam preservar pela via democrática, parte dos cidadãos que se consideram classe A vem a público desqualificar a seriedade de seus votos.

2.10.10

de tanto amor. de tanta emoção...

parabéns. e o que há de melhor p'ra viver! te amo.

churrasco

meu namorado fez churrasco hoje com os amigos p'ra comemorar o aniversário amanhã. eu disse que ia no churrasco de meninos junto com minha mãe! já pensou a sua sogra baixar no seu churrasco com seus amigos? achei graça na minha ideia de girico.

pedreiro, oi?

o pedreiro me deu o orçamento. sei lá viu. me apego. conversa com pai, com namorado, com irmã, arquiteta. todo mundo bateu o martelo. ou médio. acho que todo mundo está um pouco cansado deste assunto. não é o preço melhor do mundo. mas está incluso tudo tudinho. derruba, levanta, põe piso, hidráulica, elétrica, acabamentos, bona no taco, pintura. tou feliz então, só falta ajustar umas coisa poucas e começar. acho que o feriado vai por água abaixo porque eu preciso de tempo p'ra comprar tijolo e cimento e no ritmo que eu estou eu não comemoro nem natal em casa. então talvez praia hoje só no outro feriado. mas a causa é boa heim??! felicidade com as possibilidades. quero escolher as cores das minhas paredes. modelo de cuba. granito. quero mudar logo. e ser mais feliz.

28.9.10

bertioga

eu queria ser prefeita de bertioga. aqui não precisa asfaltar rua. nem colocar placas...

o sol faltou...

trabalhando fora do escritório pelas próximas zentas semanas. nem sei mais. perdi as contas. estou trabalhando na praia. riviera de são lourenço e adjacências... tá que o sol não veio. mas ver o mar faz feliz. e o mar vem até nós. sem contar que jogar frescobol no fim da tarde com a praia só pra nós, não tem preço. eu gosto do mar. eu gosto das lembranças e do cheiro do mar.

26.9.10

da série...


paz e amor. ou. abraçando árvores! =P

da série...


viciados em jogo de vó!

eleições!

semana que vem a gente vai às urnas... vamos todos. e eu estava com um motorista esta semana que também vai, óbvio... engraçado os candidatos dele: dilma, russomano, tuma e netinho ou marta, um candidato lá do bairro e maluf. 'porque se o maluf estivesse no poder a rota estava aí na rua, matando bandido'. só que eu fico pensando... a rota não me mataria, não onde eu moro, nem onde eu trabalho, risco baixo... só que meodeosdocéu que a rota vai pra rua exatamente p'ra matar gente como ele! as pessoas não percebem?

coisas que esqueci de contar...

fui ver a orchestra jazz sinfônica de new orleans... é tão bonito! tão bom!

aí no mesmo dia a gente comprou dois ingressos p'ra ver o médico e o monstro. e fomos na sexta depois do trabalho e depois do bar do trabalho. e da chuva também. ah, e do incêndio na favela do parque real, bem em frente ao meu trabalho... fomos.

sentei no nosso lugar lindamente e de repente começou um musical! meodeos! olhei pra cara do gu e perguntei se a gente sabia que seria um musical... enfim, não sabia. ele amou. eu odiei. é que musical não dá! não tenho paciência p'raquele povo cantando o que deveria ser dito!

preconceito meu, certamente... fazer o que?

25.9.10

respondendo...

ah sim... o pedreiro que bateu na minha cara é exatamento o funcionário do moço que eu tinha gostado super! =(

pedreiro parte todas...

esta semana demorou umas três semanas para passar. tinha que enfim terminar o tcc. o que me tomou todas as noites possíveis. incrível agradecimento ao namorado que ajudou super. e entendeu super meu mau humor.

aí para dar uma espairecida eu resolvi que duas visitas de pedreiro no fim de semana seria ideal. e lá fui eu. cedão. dez da manhã. eu e namorado!

aí o pedreiro foi embora. e o gú olha pra mim... e aí, gostou? a verdade é que eu perdi o critério. ele me abraçou. riu de mim. tenho gostado de qualquer coisa em se tratando de pedreiro. tenho a impressão que se eu visse um azulejo colocado torto pelo meu pedreiro eu pensaria... ah! nada como um quadro por cima dessa falha básica!

então ele foi o mais speedy mega de todos. baixinho, quando você me passa o orçamento? segunda! nunca visto antes na história desse país!

aí a tarde eu falei pro namorado... gu! mal posso esperar a hora de ir a uma loja de construção a primeira e última vez. ele riu de novo. achou que eu estava pensando que iria na C&C uma vez só. mas é que eu quero ir a primeira. comprar todas as coisas possíveis. gastar uma fortuna. me endividar. e mal posso esperar mais ainda p'ra ir buscar as últimas coisas. de saco cheio já de obras... amanhã tem outro pedreiro.

gente, tenho um amigo de dez anos, de faculdade, que está sendo o mais tudo em tempos de reforma. ele me indicou o baixinho. lá fui eu ligar pro tal. me dei conta que nem o nome dele eu sabia. oi! quero falar com o baixinho. depois me ligou e falou, mayumi! anotae o telefone do joão. liga pra ele te fazer um orçamento. e assim vamos. ele me deu mils telefones.

porque antes das indicações do alê eu já estava ameaçando o meu pai que ia pintar as paredes, fazer uma faxina e gastar todo o meu pouco dinheiro em uma tv gigante e um "rôme titi". ele riu muito. e me disse que o rôme titi ele me dá um velho dele. como p'ra mim idade é algo muito relativo, eu quero!!!

como eu estava dizendo, essa semana que durou três me arrancou o couro. dirigir em são paulo é muito foda. isso do ponto de vista do meu trabalho. fico exausta. resultado disso sou eu jogada no sofá desde uma da tarde. com a louça do almoço a me esperar na cozinha.

e pior. chorando alucinadamente com o lata velha... muitoooo... alguém me salva dessa vida! hahaha. snifs. ele vai arrumar o fuqueta do moço que é motorista de ônibus e ganha 900$/mês. chorei.

que mais aconteceu? ah, sim. encontrei a povo do senac, faculdade começada há dez anos! de onde saíram os contatos todos que o alê me deu. foi bom. deve ter acontecido mais alguma coisa. ah, marido da dani foi viajar. e agora eu terei um blush orgasm! e um viva glam cindy lauper. oba!

e a dani comprou um patins. agora a gente vaaai! eu dormi lá e a casa da dani e do joão é tão bonita. a gente comeu pizza. e eu dormi no sofá. e acordei só com uma pernilonga no meu ouvido. dormi de novo. e no dia seguinte a gente desencanou do patins. e foi as compras. bom assim.


21.9.10

jazz

outro dia eu comprei dois ingressos p'ra ver a jazz sinfônica de new orleans. hoje chegou o dia. é muito bom! tão bonito para os olhos... tá que eu estou exausta neste exato momento. mas tem coisas que tem que fazer. sexta tem teatro. oba! tomara que esta semana eu não encontre de novo este caminhão que passou em cima de mim!

ah! sim! eu não tenho pedreiro. só p'ra constar...

20.9.10

[suspiro]

e nem sei suspiro de que... olho a agenda do trabalho e me dou conta que serão sete semanas de campo. e fazer campo em são paulo é cansativo. trânsito. muitos retornos complexos. tudo muito demorado. mas tem campo na praia. tem campo no interior. então tá bom. só um cansaçozinho básico. de quem está perto de um ano sem férias.

tenho um tcc para entregar. quinta feira. e quer saber? aaaah!

eu briguei com o pedreiro sem nem conhecê-lo e ele é um ser escroto. sério. nem sei direito o que aconteceu e de repente me pego escutando grosserias as oito da manhã... falei que não precisava mais. não que eu esteja podendo dispensar este tipo de mão de obra. mas também não tou podendo com gente assim.

sábado foi dia de josé paulino. sexta foi dia de fofoca na casa da dani. sábado foi almoço no canto da vila. amanhã será dia de jazz sinfônica de new orleans. domingo foi passeio básico. pilates duas faltas em três. chove justo no dia que o tênis foi trabalhar para poder voltar a pé. coisas da vida.

tenho vontade de dormir. e quando acordar. dormir.

porque eu te amo...

13.9.10

11.9.10

pedreiro

criei empatia com o pedreiro. tou parecendo solteira carente que se apaixona por qualquer meliante. mas no caso é o pedreiro. gostei do moço. então todo mundo numa corrente de oração para que ele tenha entendido a parte que nós falamos bem claramente de que nós não temos dinheiro para tudo. quase que para nada...

então eu gostei dele. ele é esclarecido. apegado na recuperação de coisas. aquilo que a gente gosta e precisa em tempos de vacas magras. então eu gostei dele. indicação de uma pessoa tão bacana e querida que eu quis gostar e gostei.

fomos ao apartamento. olho a vista toda vez. e gosto tanto. gosto do lugar. gosto do que tem perto.

tá que a ata da assembléia disse que no apê 506 tem brigas constantes e chatas. com ameaça de polícia e tudo o mais. tinha uma senhorinha na portaria, coisa louca. as pessoas se exercitam em passar a maior parte de informações por minutos. ela falou que tem gente boa. e ruim. enfim. dona sueli, do 505. ela é vizinha da encrenca! fiquei até com dó. ninguém sabe explicar direito taxa de que é aquela, é de pintura. mas vai pintar a parte interna? não sei. vai pintar a parte de trás? não sei. paga né. e ela também falou dos inadimplentes. tudo que eu sei é que não tenho gosto nem apego pelas plantas artificiais que cada vizinho insiste em colocar na sua porte. tem um girassol gigantesco de prástico. belezinha. e o quadro. ah o quadro! seja bem vindo, na portaria. e a cruz. bom... bom gosto não mora ali...

fiz arroz hoje. sempre faço. mas hoje não tinha cebola. faz só com alho. não tinha alho. coloca creme de leite, simbora fazer um risoto de queijo. não tinha creme de leite. bom, tem o que? tem molho inglês e mostarda. manda ver. ficou bom até!

a sorte, em não se tratando de pedreiro, está ao meu lado. prometi para o namorado mais fofo do mundo que iríamos a um sebo hoje. óbvio que não cabia no dia. e não é que no caminho de casa tem um sebo que jamais vimos na história deste país! eu cumpri o prometido! menino ficou passado...

ontem saímos com o fábio e a gabi e óbvio que não tem foto. foi bom. meninos animadíssimos. meninas já passadinhas com o horário. era por volta de três quando o dia de ontem acabou já hoje! eu também tentei tocar guitarra e foi um fiasco!

9.9.10

pedreiro parte três...

o terceiro pedreiro que vai visitar a futura obra vem sábado. já liguei no celular dele e tive que me explicar para a senhora que atendeu o telefone. sabe o que é? eu não entendo a gente ter que dar satisfações para alguém que não seja o dono do telefone. oi, eu sou fulana, ele é uma indicação, ele é pedreiro, não é? enfim... liguei depois de novo e nada me tira da cabeça que a mesma senhora desligou o telefone na minha cara não sem antes dizer que aquele telefone não era dele! quando enfim eu consegui falar com a criatura em extinção ele foi todo simpático e marcou para sábado. tá que ele pediu p'ra eu ligar na casa dele e deixar o meu endereço e eu neguei. perguntei se ele recebia mensagem de texto no celular e ele disse que eu podia mandar. claro que eu liguei para confirmar. taí gustavo! não me zuou porque eu perguntei pro senhor odílio, vulgo pedreiro 2 ou ainda pedreiro três mil, se ele tinha qualquer email para onde eu pudesse enviar a planta. fica falando por aí que @seuodílio tem twitter p'ra gente acompanhar a obra. a boa notícia do dia é que eu ficarei no escritório da berrini o que significa mais exatamente que eu vou continuar trabalhando pertinho do namorado mais lindo do mundo. o meu, claro. ah! hoje fazemos cinco meses e dois dias de namoro. felizes, todos eles. e o tempo passa muito rápido... ah, sim. hoje tivemos A boa notícia do ano. não trabalharemos nos dias 24 e 31 de dezembro. p'ros mortais mais legais pode parecer óbvio até, mas ano passado quase comemoramos o christmas eve integrando deltas. segunda feira começa o pilates, namorado querendo me matar por conta do horário mais infeliz que eu poderia ter escolhido mas era o que dava pelo preço que eu podia pagar! me busca, gu? são só três meses... mais um condomínio para pagar, com taxa extra de obra por doze meses. mais uma semana sem começar a obra. fim de semana foi sem emoção, só a volta do gu que não sossega e fica passeando por ai... domingo fizemos nada. acho... segunda só os fracos não trabalham. quem é forte como eu não emenda feriado [mentaliza...]. terça foi dia de tcc enquanto que para os outros foi dia da independência. na verdade eu dormi... e dormi mais depois. e aí eu acordei. e então era hora de dormir... como agora... vou ali, colocar as unhas douradas para dormir.

4.9.10

a lógica do vento...

por aqui a lógica é outra. ao lado da casa do gu tem um boteco. bem pimba. às vezes tem briga de casal. nada que ofereça risco a nossa saúde. é que se ficar muito frequente fica chato e triste. mas de vez em quando dá para dar umas boas risadas. a que a gente presenciou sem por cento a mocinha gritava aos berros que o mocinho tinha pipi pequeno. o mocinho respondia: é, por seis anos você gostou. enfim... a polícia chegou e quase acabou com a farra. ainda teve mais alguns gritinhos básicos. aí acabou. no outro dia a gente chegou e a polícia já estava indo embora. hoje o mocinho, aquele do pipi pequeno, estava cantando aiuãnanooooureviiouéversiimderein! bebinho. e ele disse que o coração está dilacerado... =(

3.9.10

pela janela do quarto, pela janela do carro...

eu trabalho num canto que faz mapas. então a vida é pela janela do carro, pela janela, pela tela, quem é ela? eu gosto tanto de lá...

a verdade é que este post é de banalidades... começou com uma declaração de amor ao trabalho. e segue...

ontem eu fiz a feira nos sites de ofertas. sites como o peixe urbano se proliferaram dum tanto que a gente só tem a ganhar, porque são cada vez mais ofertas! vai vendo...

eu já tenho, faltando usar:
um dia de escalada na casa de pedra, pelo peixe urbano. $18,00
peeling de cristal no kaluma de campinas, pelo peixe urbano. $39,00
3 meses de pilates no kaimotos studio, com duas aulas por semana, pelo groupalia. $240,00
4 sessões de depilação definitiva, pelo citybest. $78,00

o meu namorado está viajando. sim. de novo. sim é triste. e eu estou com saudade. ele volta amanhã. e eu vou apertá-lo muito. nhá. o fim de semana inteiro. e beijinhos sem ter fim...

são paulo tem níveis de umidade do ar alarmantes. tem dia que o ar é denso. e o rio pinheiros tá um fedozinho! diz que chove no domingo. 2 mm dá quanto em gotas?

eu contei que eu ganhei uma promoção! é uma cristaleira. na verdade é um módulo que serviu de cristaleira em uma decoração da revista Minha Casa. nunca ganhei nada! olha que legal. mas isso inflou de tal maneira a minha confiança que eu comecei a participar de várias promoções! oba. queria ganhar uma para o reino unido! e uma para nova york! mas só de ganhar a cristaleira eu já me enchi de orgulho de mim mesma.

eu li uns posts vários do meu blog e eu digo. é bom tê-lo para lembrar. relembrar. são tantas já vividas, são momentos que eu não me esqueci. eu gosto do que eu escrevi. eu gosto da história que eu criei p'ra mim...

que coisa mais engraçada...

eu compro todo mês uma revista de decoração baratinha. porque ali tem dicas boas de fornecedores e, acima de tudo, tem os preços. porque eu sou uma pessoa querendo muito de coração inteiro [eu juro, juradinho] começar uma reforma. outro dia apareceu em meu email uma promoção. e hoje apareceu no meu email: visite nosso site para saber se você é uma das ganhadoras. gente! eu sou! hahaha.

2.9.10

é primavera...


eu te amo... meu amor... [é quase primavera!]




ô dona!

o segundo pedreiro foi em casa. indicado pelo tio. ai o diálogo foi mais ou menos assim...

ele: ô dona, tem caneta aí prá anotá?
eu: pode falar!
ele: quebragi, três mil. levantagi, três mil. tá anotando?
eu: tou sim. pode falar.
ele: parte hidráulia, que você vai trocar né? três mil. colocagi de azulejo e piso, três mil. tá anotando?
eu: sim...
ele: pintura, três mil.
beijooutrotiau.
aí eu te pergunto: três mil dá em árvore?

29.8.10

give me the chocolate and nobody gets hurt

acontece que eu conheço um povo envolvido seriamente em um programa de emagrecimento. daí que isso não é vírus que se pega no ar. e eu não consegui entrar na onda ainda. e pior. eu sou como aquela que estraga tudo e oferece chocolate pra galera. bolinha escrota, eu sou. queria emagrecer muitos kilos. na busca da dignidade em uma skinny 36. here I go!

trim trim

eu aguardo o telefonema do pedreiro quase como copa do mundo... é que minha tia gosta muito dele. então eu também criei apego. e na verdade eu não aguardo. eu já liguei para ele duas vezes. na primeira ele não estava. na segunda ele respondeu assim que está estudando... nhá. que nervoso. respira. respira. inspira. sei lá.

23.8.10

nhá

é que as vezes aparecem coisas demais. nem tanto tarefas inacabáveis...mas um sem fim de coisas para juntar num mesmo dia, numa mesma hora que eu perco o rumo.

vimos stomp e é bonito! é tao perfeito e tao juntinho e tao tudo. eu gostei. mas acabou tarde tarde e eu estava um tanto avariada de saude.

sábado foi dia de patinar. das coisas mais engraçadas. valente que somos subimos o mocoto [digo por mim, claro] no patins e fomos. toda a coragem dos tempos de criança nao compareceu. mas o saldo foi positivo se considerarmos que nao caimos. achamos um lá que dá aula. fomos nos aproximando e chegando ainda mais perto e mais e de repente nao conseguiamos parar. e fomos andando e falando e andando e o tal andando atrás... meio patetico, para nao dizer mais nada. num movimento de ir e ir e ir e ir...

um sol de muitos graus e o que sobrou foi uma gola de bronzeado. aprende! protetor solar nao e lenda! e o dia foi tao longo. galinheiro grill, feira, apartamento e duas contas diferentes de luz para o mesmo periodo que eu ignorei por hora para nao passar pelo stress do telefonema. casa e um gu doentinho.

domingo de gu doentinho me acusando das coisas mais absurdas. e que na madrugada do sábado ia rolar um show do pantera cover. olha pra mim! o que eu sei de pantera? ai entrou numas de teoria da conspiracao e tal. coitado.

pedreiro domingo cedo em casa. o gu me zoa até hoje porque eu perguntei se ele tinha algum email para onde eu poderia mandar a planta. meodeosdocéu. cadê a inclusão digital? achei que o filho dele pudesse ter. enfim... simbora mandar uma carta esta semana! e eu aguardo ansiosamente [quase que loucamente] pelo orçamento dele. rezando aos céus que seja algo possível. porque eu não aguento mais procurar pedreiro. e olha que a coisa nem começou!

17.8.10

patinação

eu farei aula de patinação. desejem-me sorte.

UPDATE: depois que eu vi o preço, eu não farei aula de patinação. mas sábado de manhã eu irei andar de patins no parque. fiquei pensando... comassiiiim pagar tãããão carooo por algo que teoricamente eu consigo aprender sozinha? nhá. eu consigo. eu posso. eu vou. hahaha. mentaliza e vai...

16.8.10

tal e coisa...

sexta-feira que vem tem stomp. presente p'ro namorado. e ser feliz e mais nada. porque tem coisas que alegram a alma, colorem a vida... sexta-feira, então, é dia de folia. alegria.

há muito eu estava querendo ver as lojas do fernando jaeger. meus móveis amomuitotudoisso. o preço é maior do que eu gostaria de pagar. ok. mas tem a loja pronta entrega que eu, pobre, perguntei se era ponta de estoque. sim. é. mas chama pronta entrega. preços melhores. com o nome que for. fica ali na pompéia. é tão bonito de se ver. um desejo bom de ter.

domingo foi dia de subir a serra da cantareira e ir ver são paulo de cima da pedra grande. um frio. chuvinha. e tudo de tão lindo. são paulo é bela. de perto. de longe. gosto. muito. e foi dia de feira anual na vila madalena. e a impressão que fica é que tudo tem muito cara de artesanato, o que me causa estranhamento. e foi dia de ver os partidos políticos tomando as ruas. todos lá. fazendo campanha.

a dona deôla está reformada. bunita. com as mesmas rabanadas quentinhas de sempre. na santa ethienne se compra cocadas de forno, gostosas de dar água na boca. naquela francesa que eu não lembro o nome se come o melhor pão francês do mundo e docinhos franceses coloridos. fica ali na harmonia. eu adoro a vila madalena. de paixão.

eu estou cada dia mais apaixonada pelo meu namorado. ele me cuida. e eu cuido dele. e assim a gente vai ficando insuportavelmente mimados. a água a noite é responsabilidade dele. as jantas são minhas. e acordar é uma guerra.

alguém pode me dizer qual a finalidade de passar base nas unhas? porque eu estou me especializando em fazer a minha própria unha. coisas de quem fica sozinha num quarto de hotel no meio da rodovia. e eu conclui [erroneamente, muito provavelmente] que a base só serve para deixar o esmalte sair mais rápido da unha. tipos uma conspiração. aí eu eliminei uma etapa do processo produtivo. justo esta. esmalte saia justa nas unhas.

uma saudade grande do lençol térmico de campos do jordão. de repente frio. na verdade a saudade grande é do namorado.

estou na maior tentativa de clarear o cabelo. tá que ninguém percebeu. tá que continua tudo preto. mas e o meu ego, não conta? nha. para ele também está tudo igual. eu li em milhares de lugares as maravilhas do sun in, da phytoervas. quis também. na falta de sol serviu o calor do secador. pelo menos não virou cor de água de salsicha. meu pânico. mas o pior é que eu acho que não virou nada. queria cabelos mais cumpridos. e mais claros.

namorado me zoa por causa de passione. confesso que tenho assistido todo dia. mas ele senta ao meu lado e acaba dando uma espiada. entre um tundundundum e outro.

o curso da mac acho que sai. semana que vem. e então eu encontrarei uma querida. com saudade dos amigos. das amigas. vamos nos encontrar?

\o/

na terra da coisa grande...

trabalhando em itu...

15.8.10

da série tolerar é...

ouvir junto com o namorado "the big four"... porque eu fico pensando... se uma já é muito para mim... quatro é tolerância...

da série amar é...


achar lindo o namorando ensaiando guitarra desde as primeiras aulas...

tundundundum... tundundundum... tundundundum... tundundundum... tundundundum... tundundundum...



13.8.10

autor desconhecido

reparem na barraca. ou foi maíra. ou eu... nós tínhamos uns panos de fazer faixa em casa [pais militantes e tals] e nós ficávamos desenhando coisas assim... tempos bons que se reproduzem em outras formas. amo vocês, família!