6.4.10

trabalho de campo

aí que você aprende que planejar vai de encontro às quintas feiras cinzentas... tudo pode, realmente, dar errado... todos os equipamentos podem querer não trabalhar. e às vezes não há absolutamente o que fazer.

e depois de tudo ainda pode se perder o trabalho de um dia inteiro. ou talvez dois! aí que eu acordei as 3h40 da manhã pensando nisto. e fui ligar o computador p'ra ver se tinha perdido mais alguma coisa, além do juízo também. e não cheguei a conclusão nenhuma...

e também tem o bronzeado de campo, que não depõe a favor de ninguém. uma marca de camiseta que não vai me largar tão cedo!

é tão bonitinho ligar a tv e as pessoas terem sotaque mineiro. dá vontade de comer pão de queijo... e doce de leite...

têm coisas e sentimentos que só viram consciência quando a gente se depara novamente com qualquer situação parecida. ontem eu descobri que em alguns aspectos eu não consigo acreditar nas pessoas e isso é muito cruel. sair de um relacionamento assim é dos piores saldos. é injusto. alguém falar que quer cuidar de você e você simplesmente não acreditar? que herança é esta que ele me deixou?

era uma vez minha casa. quer dizer. não era. tá tudo muito quieto no meu mundo habitacional! não tenho a menor ideia do que está acontecendo. hoje é dia oito. dia doze vence mais um aluguel. aguardemos.

tenho uma amiga e um amigo queridos que fazem aniversário hoje. e ganhou um significado ainda mais especial quando eu me deixei saber que é o mesmo dia em que fernando pessoa criou, de uma só vez, os seus homônimos. e então o mundo nunca mais seria o mesmo...

Um comentário:

Fê. disse...

saudade dos posts!